Ter sucesso nos negócios é uma medida relativa. Como você mede o sucesso da sua empresa? Faturamento, lucro, quantidade de clientes, outra medida ou todas juntas? O problema é que no meio do campo de batalha de gerenciar uma empresa todas essas métricas acabam se perdendo e não são utilizadas.

Nem toda empresa de pequeno e médio porte tem o privilégio de ter uma equipe no setor de finanças e as coisas acabam se atropelando. Graças ao fraco controle financeiro, o dinheiro escoa do caixa e ninguém entende direito o que está acontecendo.

1 – Separar as contas pessoais das empresariais

Dizer isso é chover no molhado, mas paradoxalmente este é o maio erro dos empreendedores quando se fala dos números da empresa. Por comodidade e um pouco de preguiça os empresários se acostumaram a usar o caixa da empresa para pagar suas contas, viajar no fim de semana ou mesmo tomar um sorvete. E o que era pra ser um caso esporádico vira rotina e os empresários não entendem como o rombo foi tão grande no fim do mês.

Então o melhor a fazer é aprender a controlar a retirada dos sócios da mesma forma que ocorre com os funcionários. Com data e valor fixados. E nada de usar o cartão corporativo pra fazer as compras de casa.

2 – Planejar as finanças

Eu sou um entusiasta do planejamento, acho que é uma prática que falta nas empresas de todo o país e é uma atitude que só traz benefícios.  Aprenda a esquecer todos os problemas por alguns minutos e se concentre nos meses a frente para entender a situação atual da empresa e onde você quer chegar. O planejamento não tem que ser chato e tão detalhista quanto você pensa.

Se você nunca fez o planejamento dos meses adiante, comece gradativamente até criar uma rotina bem definida. Enxergar os icebergs a sua frente vai ajudar e muito a sua empresa a prosperar. Controle principalmente os financiamentos, impostos e compra de matéria-prima.

3 – A arte de precificar seus produtos

Ao colocar preços nos seus produtos você deve levar uma série de fatores em questão como os custos fixos, custos variáveis, margem de lucro, o valor real entregue, posicionamento da marca, concorrência, nicho de mercado, público-alvo, etc. Não se esqueça também de medir a flexibilidade dos preços em períodos sazonais e promoções.

Preços adequados são fundamentais para trazer clientes e aumentar a margem de lucro. Sendo assim, considere uma atenção especial ao estipular os preços dos seus produtos e serviços.