Mudanças no ambiente corporativo

mudanças

Segundo Chiavenato (2000, p 19/29), “mudança é a passagem de um estado para outro. É a transição de uma situação para outra situação diferente. Mudança representa transformação, perturbação, interrupção, fratura. A mudança está em toda parte. Nas organizações, nas cidades, nos hábitos das pessoas, nos produtos e nos serviços, no tempo e no clima, no cotidiano”. Portanto, mudança em qualquer área de nossa vida sempre causa transtornos, expectativas e exige um tempo para que a adaptação à nova realidade ocorra, sem causar danos ou prejuízos mais sérios. Uma simples mudança de endereço, residencial ou profissional, muitas vezes leva um longo período para que as pessoas se ajustem à nova situação.

No mundo corporativo, por sua vez, onde as mudanças estão acontecendo, em velocidade cada vez maior, principalmente nos últimos anos, recomenda-se que a organização tenha uma estrutura resiliente e que as pessoas envolvidas no processo sejam gerenciadas de forma estratégica. O caminho mais seguro para se alcançar a resiliência necessária é a transformação da organização em organização-aprendiz, apoiada pela gestão do conhecimento.

Algumas medidas e ações podem ser adotadas para que os impactos naturais de um processo de mudança sejam minimizados, segundo Kotter e Schlesinger:

  1. Educação e comunicação – preparar antecipadamente as pessoas para a mudança.
  2. Participação e envolvimento – envolver os resistentes em algum aspecto da implantação da mudança e ouvir atentamente suas sugestões.
  3. Facilitação e apoio – apoiar os resistentes no sentido de ajudá-los a se ajustarem às mudanças.
  4. Negociação e acordo – oferecer, se possível, incentivos para compensar a mudança.
  5. Manipulação e cooptação – utilizar forma seletiva de informações (manipulação) ou proporcionar ao líder do grupo resistente ou a um dos membros que o grupo respeita um papel importante no processo de mudança (cooptação).
  6. Coerção explícita e implícita – informar, de forma explícita ou implícita, sobre a possibilidade de promoção ou perda cargo etc.

No meu entendimento todas as medidas sugeridas acima podem ser colocadas em prática, ressaltando que no trabalho de comunicação interna os benefícios e vantagens decorrentes da mudança devem ser exaustivamente trabalhados, visando reduzir ao máximo o grau de resistência. É muito interessante que todos envolvidos tenham uma expectativa positiva diante de um processo de mudança.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.